Viagens


By in fevereiro 1, 2018 • Filed in: Viagens, Video, Vlog

 

Oiiii meninas e meninos, tudo bem com vocês?

No post de hoje, eu mostro sobre o dia que resolvemos alugar um carro e ir para Punta Del Est. Era a parte da viagem que eu estava mais ansiosa, pois eu sempre quis conhecer Punta.

Antes de irmos, dei uma olhada nas opções de como chegar até lá.

De Uber é super fácil de saber, pois pelo próprio aplicativo, conseguimos ver os valores; Entrei num grupo no facebook de Brasileiros no Uruguai e encontrei um monte de gente que fazia transfer; Numa rápida pequisa no Google, encontrei várias excursões com valores interessantes e nas rodoviárias saem ônibus de hora em hora. Ou seja, como ir para Punta não tem nenhum mistério.

Eu e meu marido optamos por não fechar nada pelo Brasil, pois não somos a favor de ter um roteiro 100% planejado, afinal, já temos muitas obrigações quando não estamos de férias. Seguir cronograma em viagem, não é a nossa cara.

Meu pai já foi para Montevidéu e nos aconselhou alugar carro, mas também não quisemos fazer isso do Brasil. Alugar carro é muito simples e barato por lá, segundo informações de sites no Google, é um dos mais baratos do mundo.

Pra gente foi super simples, pois alugamos no próprio hotel que nos hospedamos. Solicitamos as 23:00 e as 9:00 do dia seguinte, o carro já estava a nossa espera. O valor é de 80 dólares a diária, mas pagamos com cartão internacional e assim, como os turistas tem desconto na alimentação no Uruguai, caso pague no cartão, também tem desconto no aluguel do carro.

Optamos pelo carro mais simples, não era automático, não tinha trava nem vidro elétrico e sequer vimos os valores de opções melhores.

Pegamos o carro com o tanque cheio e tivemos de devolver com o tanque cheio (essa opção é padrão), o valor da gasolina é parecido com o do Brasil, e gastamos cerca de 100 reais de gasolina durante o nosso dia. Há dois pedágios para ir e dois para voltar, cada um custa em torno de 12 reais. Então, tudo isso tem que ser incluído nos gastos, não adianta apenas alugar o carro e achar que está tudo certo. Ah, também tivemos que pagar uma diária de estacionamento no hotel (12 dólares).

No caminho para Punta, resolvemos parar em Piriapolis e apesar de não termos ido ao centro da cidadezinha, conhecemos dois pontos turísticos bem simpáticos e inúteis.

Fomos direto ao Cerro del Toro (morro do touro), pois numa rápida pesquisa no Google, foi o ponto que mais me interessou, não me pergunte o motivo, haha.

Subimos de carro e foi super sussa, ouvi dizer que dá para subir a pé e que é super exaustivo. Chegando no morro, nada além do touro e um rapaz vendendo água.

Esse touro é de uma obra de ferro, feita em tamanho natural, trazida de Paris e inaugurada em 1911. Da boca do touro, sai água mineral direto da fonte. A água é purificada dentro do touro.

Abaixo está a Fuente de Venus, que você acaba passando obrigatoriamente para ir ou voltar do Cerro del Toro. Eu nem tinha visto sobre esse ponto, mas quando vimos, achamos bonito, paramos e depois pesquisei do que se tratava. A fonte foi inaugurada em 2011 e é uma cópia idêntica do templo de Vênus que tem na Itália e na França.

Além de termos visto o touro e a fonte de vênus, não vimos mais nada demais. Tem algumas vendinhas no vilarejo, mas sem nada demais para olhar ou comprar, nem um imã de geladeira pra trazer de souvenir, eu encontrei.

Não sei se eu indico a visita nesses locais, vai de cada um, assista meu vídeo e veja se desperta vontade.

Na estrada que vai de Montevideo a Punta Del Est, tem várias placas sinalizando que há praia a direita. Resolvemos entrar e ver no que ia dar. Uma grande surpresa.

Uma praia quase deserta, nada turística, beleza totalmente natural e no caminho entre a estrada a praia, várias casinhas da população local ou casas de veraneio, supomos.

Definitivamente, valeu muito a pena seguir uma das placas, sem roteiro pré estabelecido por nós.

A praia que fomos se chama Sauce de Portezuelo.

Monumento “los dedos” ou “la mano”. Acredito que seja o ponto turístico mais fotografado de Punta, recomendam chegar cedo caso queiram uma boa foto, mas obviamente não chegamos, já que o caminho até Punta foi bastante atraente. Estava cheio de turistas, mas com a Gopro até que conseguimos uma boa foto. =)

Pôr do sol em Punta Ballena:

Optamos por não entrar na Casa Pueblo, pois chegamos meia hora antes do sol se pôr. Como tinha muita gente nas montanhas se preparando para a vista, resolvemos contemplar do lado de fora mesmo. Amamos a experiência, mas numa próxima vez, quero chegar mais cedo para poder conhecer a casa.

Vegetação local:

Casa Pueblo

É a antiga casa de verão do artista plástico e arquiteto uruguaio Carlos Páez Vilaró, atualmente um museu, uma galeria de arte e um hotel. Tem um estilo semelhante ao das casas da costa mediterrânea de Santorini.

A estrutura tem também um restaurante que oferece um saboroso cardápio internacional.

Um restaurante que indico em Punta é o Virazón, fica de frente para o mar. Tem o valor super justo e um cardápio que apesar de ser baseado em frutos do mar, tem outras opções. Eu pedi um ravióli com molho de queijos, maravilhoso e meu marido pediu carne.

Uma curiosidade é que por lá, a cesta de pães vem acompanhada de maionese, diferente do Brasil que vem com a manteguinha, rs.

É comum cobrarem uma coisa que se chama cubiertos, eu não entendi exatamente o que é, mas resumidamente é o serviço que cobram por pessoa, é como se estivéssemos pagando para usar os talheres, pratos, cadeiras… Muita gente recusa a cestinha de pães, pensando que o cubierto se trata disso, como se fosse o nosso couvert, mas não é.

O valor do cubierto costuma ser entre 5 e 30 pesos uruguaios, pelo menos não é um valor alto.

É isso aí, espero que tenham gostado das minhas dicas, fotos e vídeo.

Beijos.





By in janeiro 29, 2018 • Filed in: Viagens, Video, Vlog

Oiii meninas e meninos, tudo bem com vocês?

Hoje inicio uma série de três vlogs e posts do Uruguai. Fiquei apenas três dias e meio por lá, filmei e fotografei bastante, espero que gostem das minhas dicas.

Abaixo são fotos da Independecia Plaza, uma praça muito famosa em Montevideo e super turística.

Era sábado de verão, por isso, a cidade estava super vazia. Todos os uruguaios vão para as praias.

Pudemos tirar fotos maravilhosas nos pontos turísticos e andar tranquilamente pelas ruas. Até parecia uma cidade fantasma.

 

 

 

 

 

O Mercado Del Puerto é a céu aberto, achei isso bem interessante, pois até então, só visitei mercadões que são fechados.

Tem vários restaurantes legais, casas de maconha, mercados, lojinhas, casas de cambio.

Em Montevideo, tem wifi em quase todos os lugares, nos públicos e turísticos por 15 minutos e em todos os restaurantes, aeroporto, uma internet ótima.

Trocamos dinheiro no mercado del puerto, pois nos falaram que era mais barato trocar no Uruguai do que no Brasil. Mas não demos sorte, como era sábado, tinha apenas uma casa de cambio aberta, e obviamente, a cotação estava péssima. Porém, não teve problema, trocamos pouquíssimo, pois toda nossa alimentação foi paga no cartão. Os turistas tem 20% de desconto nos restaurantes, caso pague no cartão. =) Essa dica é valiosa.

Tem muita propaganda de maconha na cidade e você sente o cheiro da marijuana em qualquer canto. Pensamos que era liberado, tipo Amsterdã… Mas descobrimos que somente os residentes uruguaios podem comprar e somente depois se cadastrarem num negócio lá, assumindo que precisa da maconha, então é vendido até em farmácias. Obviamente que isso é da forma legal, pois ilegalmente, parece ser super fácil de conseguir.

Em Montevideo, dá vontade de tirar foto em tudo quanto é canto, qualquer muro é lindo:

Uma construção mais linda do que a outra:

Tem uma praça em cada canto e tem fonte em quase todas, achei um charme. Praça Juan Pedro Fabini.

Lógico que não poderia faltar o #TsuyamiMorrida:

Fuente de los Candados:


Esse cookie de Milka é deliciso.

Olha só como se chama o Sucrilhos por lá:

 

O hotel que nos hospedamos foi o Regency Way e eu super recomendo, achei maravilhoso, ótima localização e ótimo café da manhã.

Espero que tenham gostado, aguardem os próximos posts.





By in novembro 7, 2017 • Filed in: Viagens, Video, Vlog

Oiii meninas e meninos, tudo bem com vocês?

Hoje eu trago um dos meus vlogs preferidos do canal, eu subi o morro do Vidigal e se tornou uma das experiências mais legais que tive em viagem.

Vidigal é um bairro da Zona Sul da cidade do Rio de Janeiro. Sua favela é o Morro do Vidigal, que deu origem ao bairro do Vidigal. O bairro e a comunidade do Vidigal, embora pobres, como toda favela, situam-se entre os bairros mais nobres do Rio, como Leblon e São Conrado, sobre o Morro Dois Irmãos; É reduto de diversos animais e plantas da Mata Atlântica. É considerado por muitos um cartão-postal da cidade do Rio.

Abaixo, estou eu na entrada do Morro, comendo um pastel com caldo de cana. Só tem uma barraca de pastel nessa entrada e achei delicioso. =)

Lá no topo do morro fica o Bar da Laje, muito famoso por causa da visão maravilhosa. Se tornou local frequentando pelos turistas, com um cardápio de comidas e bebidas muito completo e delicioso.

Subimos o morro de Van, mas também tem moto táxis. Eles costumam cobrar 5 reais na van para os turistas.

Uma das melhores feijoadas que já comi. Muito bem feita, deliciosa.

A feijoada vem em uma cumbuca que serve de duas a três pessoas e um prato (com arroz, couve, farofa, torresmo e laranja), como esse abaixo. O ideal é pedir uma feijoada para cada duas ou três pessoas e pratos extras. A feijoada custa uma média de 55 reais e o prato extra, 38 reais.

Um dos drinks mais sensacionais que já tomei. De morango com pimenta:

Eu e meu amigo Renan, que mora no Rio e já subiu mais de 6 meses o morro:

Não vou mentir que eu senti um pouquinho de medo, afinal, por mais que a favela seja pacificada, a gente sabe que não é bem assim. Mas todo o pessoal do morro foi muito simpático com a gente (motorista da van, os meninos da barraca de pastel, funcionários do Bar da Laje). Foi uma experiencia sensacional e eu indico para qualquer pessoa que conheça o morro.

Espero que tenham gostado, beijos.





By in outubro 30, 2017 • Filed in: Viagens, Video, Vlog


­
Oiii meninas e meninos, tudo bem com vocês?

Hoje eu trago um post de recheado de fotos maravilhosas do Pão de Açúcar, um dos pontos turísticos mais famosos do Rio de Janeiro.

Nos falaram que a visão é muito melhor que a do Cristo, então optamos fazer só o Pão de açúcar.

Só eu achei o valor um absurdo? 80 reais é o valor para pegar os dois bondinhos, parece que dá para caminhar até onde fica o segundo bondinho e pagar mais barato. Fora isso, estudantes e moradores do Rio pagam meia.

Visão maravilhosa:

 

O ponto mais alto:

Você pega dois bondinhos, então são duas paradas. Na foto abaixo, estamos na primeira parada onde dá para tirar várias fotos com a pedra ao fundo:

 

Na segunda parada:

Fora visão natural maravilhosa para fotos, também tem duas paredes super bonitas lá em cima, adorei:

Espero que tenham gostado das minhas fotos e experiência, beijos.







2 of 21123...10...Last »